Hospitalização domiciliária arranca em Fevereiro no CHULN

25 de Janeiro de 2020
Hospitalização domiciliária arranca em Fevereiro no CHULN

A partir de 3 de Fevereiro, o Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte vai começar a ter doentes internados em casa. Em três anos, o CHULN estima que o número de internamentos deste tipo atinja 1800 doentes por ano.

Em comunicado por ler-se:

"Nesta primeira fase, o projeto arranca com seis camas e uma equipa multidisciplinar que conta com mais de uma dezena de profissionais, entre médicos, enfermeiros, assistente social, assistente técnica e operacional, número que vai crescer nas próximas fases do projeto. Prevê-se que em Junho a UHD já acompanhe 20 doentes internados em casa e o objetivo do CHULN é que dentro de três anos este seja o maior serviço de hospitalização domiciliária do país, com 50 camas, o equivalente a uma ou duas enfermarias hospitalares, tratando cerca de 1800 doentes/ano.

A Unidade de Hospitalização Domiciliária do CHULN vai funcionar sete dias por semana e 24 horas por dia, com apoio médico e de enfermagem que será tanto em permanência como em regime de prevenção. A admissão para o internamento em casa será sempre voluntária e só depois de avaliada clinicamente.

A hospitalização domiciliária dirige-se a casos de doença aguda, transitória, com indicação para cuidados de internamento, mas que não necessitem de estar no hospital. O modelo tem vantagens comprovadas ao nível do controlo de infeção e na redução dos custos relacionados com o internamento hospitalar, proporcionando maior conforto ao doente."

Partilhar