Carnide unida na requalificação da Esquadra da PSP

3 de Abril de 2020
Carnide unida na requalificação da Esquadra da PSP

Dezassete de Fevereiro de Dois Mil e Vinte. Por extenso por ser uma data que ficará para a história da vida em comunidade, em Carnide. A população, os seus representantes quer na freguesia, quer noutros pontos do poder local, marcaram o passo numa luta pela reabertura da 42.ª Esquadra da PSP.

No dia em que a comunidade se concentrou em frente daquela que costumava ser a casa dos mais de 70 agentes da polícia, várias foram as vozes que se ouviram, em prol da segurança de todos.

O Presidente da Junta de Freguesia de Carnide, Fábio Sousa, entende que “a unanimidade que existiu entre todas as forças políticas, na Assembleia Municipal, a votarem favoravelmente a reabertura imediata desta Esquadra e termos aqui representadas pessoas de vários quadrantes — representantes políticos, associações, empresas locais, escolas, … a comunidade que aqui vive, estuda e trabalha — só nos pode levar à conclusão de que esta luta é mesmo imprescindível para as pessoas”.

Um momento fulcral na vida da freguesia onde a comunidade saiu à rua para defender a reabertura da Esquadra e que, como reforça João Ferreira, vereador na Câmara Municipal de Lisboa eleito pela CDU, vem mostrar “uma vez mais que a população de Carnide não deixa nas mãos de outros a resolução dos seus problemas”.

José Morgado, afirma que “esta esquadra é muito importante, porque confere segurança às pessoas que moram aqui perto”. O eleito na Assembleia de Freguesia de Carnide pelo PSD lembra ainda que a esquadra permitia ter efectivos e meios junto das populações.

Um policiamento de proximidade que parece estar fora dos planos do Ministério da Administração Interna, já que, só em Lisboa, desde 2012 já fecharam 14 esquadras. “Estes agentes eram a percepção de segurança que agora não há e faziam parte da comunidade. Vestiam a camisola de Carnide como nós e, hoje, faz-nos falta tê-los por aqui tal como em todos os pontos da cidade de Lisboa onde têm fechado esquadras”, explica a deputada municipal eleita pelo PS Alexandra Mota Torres, depois da Assembleia Municipal ter votado a favor da reabertura imediata da Esquadra, independentemente dos planos futuros do Ministério da Administração Interna passarem, ou não, pela criação de uma mega-esquadra.

“Esta é uma iniciativa com carácter e que faz sentido no momento que atravessamos. Sobretudo, vivendo aqui há tantos anos, estes são os fregueses com quem me revejo”, disse Teresa Bispo em representação do Bloco de Esquerda aos carnidenses presentes na concentração.

Diogo Moura, deputado municipal eleito pelo CDS reconhece que “aquilo que vemos hoje aqui é vergonhoso. Uma esquadra fechada por falta de condições... A força que daqui se leva é muito importante para contaminar toda a Cidade com esta luta”.

Uma caminhada que, finalmente, começa a ter respostas: o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, reconheceu a importância de reabrir a Esquadra da PSP e, num encontro com o Presidente da Junta de Freguesia de Carnide, Fábio Sousa, confessou que o Ministério da Administração Interna nunca terá solicitado à Câmara Municipal obras de requalificação desta infraestrutura municipal.

Apesar da intenção do MAI na reorganização das Esquadras da cidade de Lisboa, os Presidentes das duas autarquias entendem que, qualquer que seja o plano do Governo, até este assegurar a segurança da população, a Esquadra da PSP de Carnide deve ser requalificada e reaberta o mais rapidamente possível.

Como resultado da reunião, a Câmara Municipal de Lisboa espera apenas a ordem do MAI para avançar com obras na Esquadra.

Partilhar